Ansiedade: como lidar com isso no trabalho e evitar os gatilhos

Avatar

Por Kipp Saúde

13 de julho de 2022

Saúde Mental

Avatar

Por Kipp Saúde

13 de julho de 2022

A ansiedade pode se manifestar de diferentes formas, já que essa é uma reação do corpo frente a situações de risco ou tomadas de decisões compreendidas como complexas. No entanto, quando ela começa a trazer transtornos para a pessoa, pode haver o início de um quadro patológico, o que caracteriza os transtornos de ansiedade. Os principais incluem o transtorno de ansiedade generalizada (TAG), síndrome do pânico, fobias e ansiedade social, além do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2019, 18,6 milhões de brasileiros, quase 10% da população, conviviam com o transtorno, o maior número de pessoas com a doença em um país no mundo. Além disso, no primeiro ano da pandemia de Covid-19 a prevalência global de ansiedade e depressão aumentou 25%, sendo jovens e mulheres os mais atingidos. Um estudo mais recente feito pela Universidade de São Paulo (USP), em 2021, confirmou que em uma lista de 11 países, o Brasil lidera com mais casos de ansiedade com quase 65% dos entrevistados.

Ansiedade no trabalho

É comum que o nível de ansiedade aumente em momentos importantes do ambiente corporativa, como em entrevistas, apresentações ou tomadas de decisão. Porém, o afastamento do trabalho por transtornos de ansiedade vem progredindo a cada ano, o que tem aumentado a preocupação em relação as reais causas.

A crise de ansiedade no trabalho pode acontecer por diversos motivos, como o excesso de tarefas e a falta de reconhecimento. O que pode acarretar baixa autoestima, frustração, angústia e o surgimento de transtornos psicológicos. Os mais comuns são os quadros de depressão e pânico. Conheça alguns sintomas que possivelmente podem levar a crises de ansiedade no trabalho:

  • Excesso de responsabilidades profissionais;
  • Metas muito difíceis ou impossíveis de serem alcançadas;
  • Relacionamento agressivo ou abusivo entre os profissionais ou chefias;
  • Prazos de entrega de serviço ou produto em tempo não adequado;
  • Excesso ou sobrecarga de trabalho;

Com isso, a ansiedade diminui a qualidade de vida dos colaboradores, as tarefas laborais se tornam maçantes, ficam difíceis de executar, o trabalhador se sente incapaz, desmotivado e insatisfeito. Há, portanto, um impacto direto sobre a produtividade. No entanto, empresas onde as pessoas são cuidadas e possuem segurança e bem-estar, o risco é reduzido, o turnover diminui e elas se sentem parte da companhia. Por isso, essas questões devem ser analisadas com cuidado por todos nós.

Como evitar os gatilhos

Estar em uma atividade laboral que você gosta e se identifica é o maior potencializador de motivação e felicidade no trabalho. Porém, há outros fatores que auxiliam na satisfação e evitam possíveis crises de ansiedade no ambiente corporativo. O mais importante é se organizar nas tarefas do dia a dia e planejar as atividades laborais para saber exatamente o que fazer, de forma prática e concreta.

Algumas sugestões para se organizar e evitar crises de ansiedade no trabalho:

  • Colocar no papel todas as atividades que precisam ser realizadas durante a semana;
  • Organizar a agenda e priorizar as atividades para evitar ficar perdido em meio a tantas tarefas, pois quando as prioridades não são definidas, tudo acaba sendo feito em cima da hora, com isso, a ansiedade se potencializa ainda mais;
  • Momentos de lazer são essenciais para o controle da ansiedade, já que eles proporcionam relaxamento, alegria e leveza. A falta de hobbies e a permanência do estresse podem agravar o quadro;
  • Se a ansiedade começar a atrapalhar a rotina, o gestor deve ajudar o colaborador a resolver o problema. Alguns dias de descanso e apoio de um psicoterapeuta podem ajudar.

Alimentação

Estudos feitos pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e destacado pelo site O Globo, mostram que uma das principais medidas para conter e driblar a ansiedade é a alimentação. Conheça alguns alimentos e seus benefícios:

  • Cúrcuma: rica em antioxidantes, pode ajudar a evitar a produção excessiva de radicais livres. Ela é capaz ainda de estimular a cognição e a atividade cerebral, bem como pode prevenir e melhorar o déficit de memória e cognição associado à idade;
  • Ovo: é considerado um dos principais alimentos para o combate da ansiedade, porque carrega o triptofano, aminoácido responsável pela produção de serotonina, popularmente conhecido como o hormônio do prazer;
  • Banana: é rica em triptofano e potássio o que também ajuda no combate a ansiedade e depressão;
  • Peixes: peixes gordurosos como o salmão, sardinha e truta são ricos em ômega-3. Esse tipo de gordura ajuda no aumento de produção de resolvinas e ajuda a diminuir a quantidade de citocinas, o que ajuda na comunicação entre neurônios e mantém áreas do cérebro, como o hipocampo, bem preservadas;
  • Frutas cítricas: a laranja, limão e a tangerina, ajudam a promover o bom funcionamento do sistema nervoso, visto que a vitamina C auxilia na produção de serotonina, aumentando, assim, a sensação de bem-estar e evitando a fadiga.

Preciso de ajuda

Se você tem palidez, taquicardia, dores no peito, na barriga e no estômago, ataques de pânico, medo descontrolado, ansiedade excessiva, perda do raciocínio lógico e tremores nas mãos e pés, procure a sua Ekipp de Saúde para obter orientações.



Quer saber sobre a Kipp? Conheça nossas redes sociais.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentário enviado para a moderação.

Por favor aguarde!